Recursos audiovisuais potencializam a aprendizagem e tem uma taxa maior retenção de informação. Além disso, a tecnologia permite um alcance maior do conteúdo de forma mais colaborativa, através do engajamento dos próprios alunos.  


O uso de video como forma de conquistar o interesse dos alunos é fundamental quando se trata de jovens e crianças cada vez mais conectados à internet,  consumindo informação e entretenimento através de vídeos. 
 
Veja como utilizar recursos de vídeo  dentro e fora da sala de aula, de uma forma mais dinâmica e alinhada aos interesses das crianças e jovens.

Números em crescimento 

80% das crianças e adolescentes de 9 a 17 anos utilizam a internet no Brasil. Isso representa mais ou menos 24,7 milhões de usuários conectados na rede. 
 
77% afirmam assistir a vídeos online 
 
51% dos jovens se conectam para consumir notícias e se manterem atualizados. 
 
47% gastam mais de três horas em frente a algum tipo de tela (TV, tablet ou smartphone) 
 
60% dos pais acreditam que videos são ferramentas que preparam melhor seus filhos para o futuro. 

Desafios do professor 

Um dos grandes objetivos do professor é tornar o aprendizado mais dinâmico, mais criativo, resultando em mais interesse por parte dos alunos.  
 
Ter o envolvimento do aluno com o conhecimento torna o trabalho pedagógico muito mais completo e produtivo, além de desempenhar um papel importante na educação,  pois o seu acesso se expande além da sala de aula, alcançando o meio familiar e a sua popularização faz com que se torne uma ferramenta de fácil consumo e importante para discussões e pautas do dia a dia ou conteúdo didático. 
 
Utilizar vídeos como uma ferramenta incorporada à rotina das aulas, pode ser mais simples do que você imagina. E os resultados surpreendentes.

Planejamento e objetivos 

O primeiro passo é determinar que tipo de vídeo melhor se adapta ao conteúdo pedagógico e a faixa etária dos alunos. 
 
1- Podem ser usados como complemento do conteúdo passado em sala de aula. Através de informações de reforço, resumo do assunto, destacando pontos principais. O uso de recursos gráficos como imagens,  infográficos e animações tornam o vídeo muito mais atraente para a criança e adolescente. 
Além disso, o professor pode utilizar elementos novos como fazer entrevistas com outros professores ou especialistas da área pra contextualizar a matéria. 
 
2- Utilizar o vídeo como instrumento de avaliação da matéria, pode estimular a criatividade e incentivar o aluno a buscar por novas formas de se comunicar, pesquisar e expor suas ideias. Sair da rotina de trabalhos escritos, provas, testes da forma convencional pode tornar a experiência de aprendizado muito mais marcante e eficaz, quando o aluno é incentivado a produzir um vídeo em resposta à uma atividade sugerida em aula. Compartilhar e colocar em discussão cada resultado, melhora a interatividade entre alunos e pode gerar um projeto mais colaborativo até mesmo com outras turmas.
 
3- Usar o video como ferramenta transformadora e de impacto social é uma ótima maneira de divulgar conhecimento para além da sala de aula. O professor pode juntamente com os alunos, produzir videos sobre temas do dia a dia, práticas sustentáveis (economia de energia, construção de pequenas hortas em casa, ensinar sobre coleta seletiva de lixo), conceitos de economia doméstica, diversidade, cidadania, etc. O objetivo é dar voz a criança e ao adolescente para transformar seu universo familiar, sua rua ou bairro de forma positiva e construtiva.

Definindo o melhor formato para suas vídeos aulas, você pode começar a pensar em produzir o conteúdo e fazer um pequeno roteiro que pode ajudar a organizar as informações e a sequencia do que vai ser passado.

Selecione as imagens, artes e infográficos para edição, caso seja necessário. Escolha um local de gravação (se vai ser na própria sala de aula, em seu escritório, ao ar livre).

Fale a linguagem do aluno, deixe a formalidade de lado. Lembre-se que o vídeo pode estabelecer uma conexão mais próxima se o aluno se identificar com a linguagem utilizada. A ideia é que a criança assista aos vídeos de forma espontânea, como um recurso incorporado ao aprendizado. Pra isso é preciso ser leve e desconstraído.

O ideal é que os vídeos não ultrapassem 5 minutos. Se o conteúdo for complexo e extenso, divida o tema em pequenos vídeos para que tenham uma audiência maior.

Equipamento 

Se você quer experimentar o uso de vídeos com sua turma de alunos, pode começar fazendo pequenos testes com o que provavelmente você já tem: seu smartphone! 
Inicialmente, não é preciso investir em equipamentos profissionais para começar produzir seus vídeos.  
 
Material básico para produção de vídeo aulas: 
– Câmera ou celular  
– Microfone de lapela (facilmente encontrado em lojas na internet, com um custo acessível) . Caso não tenha um microfone, procure gravar num lugar mais silencioso, sem o barulho de veículos ou muito vento. 
 
Outros materiais desejáveis:  
– Tripé para fixar a camera ou celular de forma adequada 
– Lâmpadas para criar um ambiente bem iluminado e visualmente agradável. 
 
Programas gratuitos para edição:  
– Windows Live Movie Maker  
– Video Toolbox  

Conclusão 

Dependendo do projeto, principalmente do alcance e repercussão que seus vídeos tenham, vale a pena começar a pensar em investir numa produção profissional. Uma equipe que o ajude na elaboração de roteiro, na criação de artes, animações e infográficos, e principalmente na produção , desde a gravação até a edição do video. Isso faz com que seu foco principal seja a elaboração do conteúdo em si alinhado ao projeto pedagógico. 
 
O uso de vídeo em sala de aula fortalece a comunicação entre alunos e professores, integra a sociedade ao trabalho pedagógico da escola e proporciona à criança e adolescente uma educação completa e inovadora com uso de uma tecnologia cada vez mais acessível e presente no nosso dia a dia. 
 
Fique ligado em outras dicas do nosso blog e Facebook e conte com a Maculelê Filmes para colocar seu projeto no ar.